Overblog Suivre ce blog
Editer l'article Administration Créer mon blog
El Padre

El Padre

Bienvenus dans mon univers ! Un endroit pour partager autrement l'expérience d'être prêtre.

Homilia para a primeira missa do Padre André Favoretti (26/06/2017) Ordenado sacerdote para a diocese de Toulon, na França, no dia 25/06/2017.

Os textos que acabamos de escutar nos revelam a presença amante e discreta do Senhor que interpela nossa liberdade de filhos de Deus. Essa mesma liberdade  através da qual podemos permitir ao Senhor de entrar em nossas vidas, de fazer parte de  nossa existência. Essa liberdade que o Senhor respeita como um dos bens mais importantes que o ser humano possa ter pois ela nos permite participar da vida de Deus, não por imposição, mas por escolha !

 

É graças a essa liberdade que Ester, com confiança, fez essa bela oração a Deus para que ela fosse liberta da mão de seus inimigos. É graças a essa liberdade que Maria veio até Jesus para lhe dizer que a festa corria o risco de terminar mais cedo… pois eles não tinham mais vinho !

 

É graças a essa liberdade, esse don de Deus, que André disse « sim » ao Senhor para que sua vida se torne dom, um dom oferto inteiramente, para que outros possam receber a graça de Deus em suas vidas !

 

Em sua oração, Ester diz : « vou arriscar minha vida… tenho somente a ti… mostra-te, Senhor, manifesta-te. » Eis aqui o que pode resumir a vida de cada um de nós que decidimos dar a Deus um lugar em nossa existência. Eis a oração que cada batizado pode dirigir a Deus. Entrar nessa aventura de seguir o Senhor é « arriscar sua vida », não porque isso é perigoso, mas porque a aventura com Ele pode nos levar, às vezes, bem longe, além mesmo daquilo que podíamos imaginar. Mas é arriscar sua vida para viver sua vocação, para permitir a Deus de ser Deus.

 

Ser sacerdote é também isso : arriscar sua vida pelo Senhor para entrar na aventura exigente, feliz et combatente do amor. Seguir o Cristo é ser verdadeiramente livre ! É exercitar verdadeiramente a liberdade a qual somos chamados pois somente Ele pode preencher verdadeiramente nosso coração, somente Ele sabe, realmente, do que necessitamos. Mas isso não é o mundo « perfeitinho » onde não há dificuldades e onde tudo vai bem ! Dar a nossa vida ao Cristo é também fazer a experiência da nossa própria fragilidade, de nossa pobreza, e ao experimarmos, experimentar também o poder do Senhor que nos convida a ir sempre mais longe, a avançar em águas mais profundas com Ele.

 

Foi a experiência da falta, da precariedade, que fez com que Jesus realizasse seu primeiro milagre, em Caná. A experiência do limite. « Eles não tem mais vinho ! » Eles não podem continuar a festa, eles não podem mais honrar os amigos ! E Jesus se manifesta no concreto de suas vidas ! No « hoje » de suas existências ! Ele se manifesta naquilo que faz a precariedade deles. E é assim também em nossas vidas. Cada um de nós temos que aprender a manifestar a Dieu aquilo que nos falta, nossas pobrezas e precariedades e manifestar que precisamos Dele. Sobretudo quando somos sacerdotes. Nós não somos super-heróis, nós não somos supra-humanos, somos somente homens que decidiram responder ao chamado que Deus nos fez.

 

Quando um sacerdote administra um sacramento é Jesus, Ele mesmo, quem age. Independentemente do « estado » interior do padre, de sua sabedoria, de sua inteligência, de sua alegria ou de seu sofrimento… O Cristo age através do sacerdote para que Ele continue tranformando a vida daqueles que precisam Dele. E o sacerdote se torna, quase sempre, aquele que diz : « Senhor, eles não tem mais vinho, » « mostra-te, Senhor, manifesta-te ! » Pois sem ti nada podemos fazer.

 

André, padre André, você decidiu avançar em águas mais profundas com o Senhor, você escolheu aquele que o escolheu antes mesmo de seu nascimento, não porque você é o mais digno ou o mais sábio… mas porque seu coração é capaz de escutar o sofrimento, as dificuldades e as alegrias daqueles que lhe são confiados. Você decidiu « arriscar sua vida » por aquele que deu a sua própria vida por nós ! E quando, em cada banquete nupcial do Cordeiro que você celebrará, a Eucaristia, que você possa ofertar a oração de todos aqueles que não tem mais em suas vidas o vinho da esperança, do amor, do perdão… para que o seu coração de pastor possa ser formado e transformado por cada encontro, cada olhar, cada palavra daqueles que dizem também : « Senhor, tenho somente a ti… manifesta-te » e que através de você, meu amigo et meu irmão, eles possam reencontrar a alegria da festa e, por sua vez, escolher, nosso Senhor !

 

(Ester 4, 17 ; Salmo 102 ; João 2, 1-11)

Partager cet article

Repost 0
Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article